terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Sarau Lítero-Musical: um encontro para marcar a inauguração do Instituto Uk'a

Daniel Munduruku, Marcos Terena, Naine Terena e
Cristino Wapichana durante sarau.
Com muita alegria e relativo sucesso que inauguramos o Instituto Uk'a no último dia 03 de novembro quando realizamos um sarau Lítero-Musical sobre literatura indígena na cidade de Lorena, sede da instituição. Para lá levamos convidados e convidadas ilustres que abrilhantaram a o evento e o fizeram uma noite estrelada e poética. Lá estavam presentes o músico Cristino Wapichana, oriundo de Roraima e morando atualmente no Rio de Janeiro onde frequenta o curso de graduação em Administração de Empresas; também pudemos contar com a presença de Naine Terena, oriunda de Cuiabá, jornalista que faz seu doutorado em educação na PUC/SP; Marcos Terena, experiente líder e fundador do Movimento Indígena Brasileiro nos idos da década de 1980. Daniel Munduruku, escritor conhecido e reconhecido no Brasil e no Exterior, foi o mediador deste encontro e é também o Diretor-Presidente do recém criado Instituto Uk'a (palavra que significa casa, em Munduruku).

Literatura Indígena e selo editorial.
Na abertura do evento o presidente lembrou da importância e da necessidade de uma instituição que dê conta de difundir a cultura indígena através da literatura produzida por autores indígenas e da preparação dos educadores para trabalharem a temática indígena de forma inclusiva e competente. Na ocasião, Daniel Munduruku fez questão de lançar o livro Mundurukando, de sua autoria, para marcar a inauguração do Selo Uk'a Editorial que pretende editar livros de interesse para a difusão dos saberes indígenas lembrando que "não será um selo que irá publicar apenas autores indígenas, mas que está aberto para obras em geral que retratem o universo indígena".

Sarau Lítero-Musical
Após estas palavras iniciais o evento foi iniciado com cantos de Cristino Wapichana, palestra e recitação de poesias de Naine Terena e palavras inspiradas de Marcos Terena. Após, o público interagiu através de perguntas e no final houve sessão de autógrafos do livro Mundurukando que a seu respeito fala o autor: "É um livro que retrata alguns pensamentos que venho desenvolvendo em minhas participações em palestras, eventos literários e indígenas. Pensei em colocar como título algo como filosofando, mas pensei melhor e resolvi criar esta palavra, um gerúndio que lembra movimento e tem mais a ver com o universo indígena. Os gregos filosofavam. Os Munduruku, mundurukam".
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

2 comentários:

  1. Estive no dia 13 de dezembro na biblioteteca para ver o evento corodenado pelo daniel munduruku, fui um dos ouvistes que pode ver que o evento de livros sobre literatura indigena está aumentando a cada dia mais.
    Fico feliz com isso, porque o nome indigena está crescendo cada vez mais, e com isso o povo poderão conhecer meus livros também.
    Sei que tenho alguns livros publicado e que poderão ajudar muito os leitores, alunos e professores em geral, sei que temos que escrever bem para os professores, pois eles são a educação do país, por isso temos que mostrar bem nosso conhecimento para eles.
    por isso o que falarmos para eles, é aquil,o que eles ensinarão aos alunos...
    olivio Jekupe- escritor e poeta, da aldeia krukutu, Parelheiros-São Paulo.
    www.oliviojekupe.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Daniel! Lindo trabalho!
    Parabéns a todos os envolvidos!
    Cristine

    ResponderExcluir